Crianças cometem erros.

A aprendizagem da experiência é o que mais ensina nesta vida tanto para adultos como para crianças. Por este motivo, os pais devem deixar que as crianças cometam erros de vez em quando porque é a única maneira para que exista um aprendizado real e integrado. Mas, isso não é tão fácil como parece.

Desde que as crianças nascem os pais as amam incondicionalmente, e à medida que crescem sempre precisam do seu apoio durante toda a vida, quando começam a sentar, engatinhar ou caminhar. Os pais são guias que ensinarão tudo aos pequenos para que estejam bem e aprendam o que necessitam. O apoio e o ensino sempre devem ir de mãos dadas.

Por que é importante deixar que as crianças se equivoquem

Ainda que alguns pais se sintam incômodos, também é necessário que os pais deixem as crianças cometerem alguns erros. De fato, deixar que as crianças aprendam dos próprios erros fará com que a criança possa aumentar a resiliência, algo que fará que sua confiança cresça, assim como sua capacidade e sua felicidade.

Se forem dadas oportunidades para a criança lutar e cometer erros, os pais estarão permitindo desenvolver grandes habilidades sociais e emocionais. Mas, quando se permite a uma criança cometer erros, os pais devem estar seguros que não estão colocando em risco sua segurança e sua tranquilidade.

Os erros que são permitidos a criança cometer devem ser sempre em situações controladas pelos adultos, para poder ajudá-la e guiá-la depois do pequeno ter cometido um erro. O papel dos pais é o de apoiar e orientar aos pequenos e nunca fazer as coisas por elas, porque as crianças devem aprender a fazê-lo por se mesmas.

O que as crianças aprendem dos seus erros
Quando as crianças têm a oportunidade de aprender com os seus erros, o que realmente aprendem é:

– Uma oportunidade para fazer as coisas por si mesmas e, além disso, fazê-las bem. Primeiro será com a ajuda e com a direção dos pais, mas pouco a pouco essa ajuda deverá ir diminuindo para que os pequenos sejam capazes de fazê-lo por eles mesmos. Por exemplo, para amarrar os sapatos ou tênis, os pais podem ensinar a criança passo a passo até que saibam fazê-lo por si mesma, sem nenhuma ajuda.

– Aprender coisas novas. Um erro sempre é uma oportunidade para aprender algo novo. Ninguém nasce sabendo e é necessário cometer erros para poder aprender aquilo que estamos experimentando. Os problemas de matemática são um bom exemplo disso.

– Tolerância à frustração. A vida pode estar cheia de decepções e fracassos, mas vai depender de como a criança se sinta diante dos fracassos que seja uma pessoa de êxito ou não. Ao invés de se centrar na vitória como ensino, os pais devem refletir com os seus filhos sobre o caminho e, sobretudo no que aprenderam.

María José Roldán
Psicopedagoga

Publicado em Uncategorized | 1 comentário