Banho de sol

BEBÊ PRECISA DE BANHO DE SOL
Cinco minutinhos por dia ajuda a produzir vitamina D e melhora a absorção de cálcio
Quando o recém-nascido é amamentado no peito, ele recebe a vitamina D através do leite materno. Para que ela seja sintetizada no organismo, é preciso que o bebê seja exposto a alguns minutinhos de sol por dia. Com isso, os raios solares transformam a vitamina D, que estava inativa no organismo em ativa. Conseqüentemente, o cálcio, fundamental para o crescimento e desenvolvimento dos ossos também é melhor absorvido.
O banho de sol deve ser realizado sempre antes das 10h ou depois das 16h e com duração entre 5 e 10 minutos. A mamãe não deve passar protetor solar em bebês com menos de seis meses, uma vez que eles possuem a pele muito sensível e protetores podem causar alergias.
Muitas mães ficam com receio e colocam o bebê para tomar sol indiretamente, atrás de uma janela de vidro, por exemplo.
“O problema de dar banho de sol no bebê com a barreira de um vidro é que ele filtra boa parte dos raios solares benéficos, principalmente em casos de icterícia logo após o nascimento. Mesmo para a produção de vitamina D na pele, o ideal é a exposição direta ao sol, durante aqueles horários indicados a crianças pequenas, como no máximo até 10h ou após às 16h”, explica Marcelo Reibscheid, pediatra do Hospital São Luiz.
As roupinhas também devem ser leves. Para que o sol cumpra sua função, a maior parte do corpinho do bebê deverá estar exposta. Se estiver muito calor e não houver corrente de vento, a mamãe pode deixar o bebê só de fraldinha.
“Caso haja mudança de tempo ou esteja fazendo frio, é preferível que se faça o banho de sol pelo vidro, do que não se faça. Devemos somente ressaltar que já há um filtro natural destes raios benéficos que é a poluição”, lembra o doutor Reibscheid.

Fonte: Pediatria em Foco

Esta entrada foi publicada em Uncategorized. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *